Cenas do Iguaçu
Atrações Seja bem-vindo ao IguassuFallsTour.com HOME
BR  BRASIL
Cataratas do Iguaçu
Parque Nacional BR
Itaipu Binacional
Macuco Sáfari Barco
Foz do Iguaçu
Parque das Aves
Voo de Helicóptero
Três Fronteiras
Missões Jesuí­tas
Outras Atrações
AR  ARGENTINA
Cataratas Argentina
Parque Nacional AR
Gran Aventura Barco
Missões Jesuí­tas
Puerto Iguazu
Três Fronteiras
PY  PARAGUAI
Museu Bertoni
Missões Jesuí­tas
Itaipu no Paraguai
Museu e Zôo
Ciudad del Este
Outras Atrações

Nativos
21/Set/2021
06:18pm
 O Aquífero Guarani

Geografia
» O Aquífero Guarani
Origem e denominação
Geografia
Características gerais
O uso do aquífero
Vulnerabilidade do aquífero
 
Origem e denominação
As regiões do aquífero compunham um deserto pré-histórico. Com o passar do tempo, os ventos acumularam grandes depósitos arenosos (na Bacia Sedimentar do Paraná), representando um extenso campo de dunas que foi recoberto por um dos mais volumosos episódios de vulcanismo intra continental do planeta, cuja lava solidificada originou a Serra Geral, que funciona como uma capa protetora do Aquífero Guarani. Desses fenômenos originaram-se a base rochosa em cujos poros armazenam-se as águas do Aquífero Guarani.

O termo Guarani foi sugerido pelo geólogo Danilo, sendo aprovado em 1996. Antes disso, o aquífero recebia nomes diferentes nos quatro países. Guarani é um nome que homenageia os índios guaranis, que habitavam a área de sua ocorrência, na época do descobrimento da América.
 
Geografia
O Guarani é um dos maiores aqüíferos do mundo, cobrindo uma superfície de quase 1,2 milhões de km². Está inserido na Bacia do Paraná, localizada no Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina, constituindo a principal reserva de água subterrânea da América do Sul, com um volume estimado em 46 mil km³.


A população atual na área de ocorrência do Aqüífero Guarani está estimada em aproximadamente 29,9 milhões de habitantes. Nas áreas onde o aqüífero aflora à superfície, a população é de cerca de 3,7 milhões de pessoas.

Do total de sua área (1.195.500 km²), 12,8% estão representados pelas zonas de afloramento, sendo que, desta área, 67,8% localizam-se no Brasil; 30,1%, no Paraguai e 2,1%, no Uruguai. Até o presente momento não foram identificadas áreas de afloramento na Argentina.


A área do Guarani, na Argentina, é de 225.500 km²; no Paraguai é de 71.700 km²,; no Uruguai é de 58.500 km² , e no Brasil é de 840 mil km², espalhando-se pelo subsolo de oito estados (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul).


Na área de ocorrência do Guarani, encontram-se as zonas agropecuárias mais importantes de cada país. Além disso, a região caracteriza-se por terras férteis e solos com altos índices de produtividade, onde são desenvolvidas culturas como soja, milho, trigo, cevada, etc., com excelente potencial de desenvolvimento da pecuária, além de uma indústria bastante diversificada, destacando-se a automobilística e a agroindústria.

 
Características gerais
O Guarani é um aquífero do tipo poroso e confinado, em cerca de 90% da sua área total. Ele encontra-se recoberto pelas espessas camadas de rochas basálticas da Serra Geral e dos planaltos do interior sul-americano. Sua espessura varia de valores superiores a 800 metros, até a ausência completa em áreas internas da bacia.

O confinamento do aquífero impõe condições para a instalação de poços e a exploração da água resultante, termal ou mineral. Nas áreas de maior confinamento, as águas do Guarani não são, sem tratamento, adequadas para o consumo humano devido ao elevado teor de substâncias dissolvidas, bem como devido a uma alta concentração de sulfatos e presença de flúor acima dos limites recomendáveis para consumo. A temperatura média da água do aquífero é de 25°C a 30°C, podendo alcançar temperaturas mais elevadas, variando de 30° e 68°C.
 
O uso do aquífero
O país que mais utiliza-se das águas extraídas do Guarani é o Brasil, com uma diversidade de finalidades, como o abastecimento público, turismo termal, irrigação, etc. Já, nos demais países, o principal uso baseia-se no hidrotermalismo, recreativo ou terapêutico.
 
Vulnerabilidade do aquífero
Devido a natureza porosa das rochas que o formam, um dos principais problemas existentes com relação a exploração das águas do Guarani e o risco de deterioração, em decorrência do crescimento das fontes de poluição das águas através de um contato com águas poluídas na superfície. Atualmente o aquífero esta sendo violado indiscriminadamente por todos e até pelo governo que da concessões para perfuração de poços artesianos. Sistema também corrompido. O ministério das águas virou o mistério das águas... infelizmente o futuro pode ser seco... 


 O Aquífero Guarani

[Voltar ao topo]


Home | Mapa do Site | Sobre nós | Contato


        Guia turístico
Hotéis
Restaurantes
Vida Noturna
Compras
Plano de viagem
Tour Virtual
Pacotes
        Em contato
Contacte-nos
Recomende-nos
Adic. aos favoritos
        Diversos
Mapas
Videos/Filmes
Mapa do site

        Utilidades
Calendário
Ônibus
Vôos
Distâncias
Telefones úteis
        Miscelâneas
Eventos
Fauna
Flora
Geografia
Geologia
História
Mitologia
Arqueologia
Curiosidades

 
Copyright 2004-2021 - Iguassu Falls Tour - Todos os direitos reservados